EUA: Homem condenado à morte por torturar e matar o filho da namorada que pensava ser gay (PortugalGay.pt)
Pesquisa:
Parceiro PortugalGay

Terça-feira, 19 Dezembro 2017 10:48

EUA
Homem condenado à morte por torturar e matar o filho da namorada que pensava ser gay



Os promotores dizem que o casal atacou Gabriel Fernandez de 8 anos com spray pimenta, forçaram-no a comer suas próprias fezes e vómito, apagaram cigarros na pele dele e agrediram-no com um bastão


Isauro Aguirre, de Palmdale, Los Angeles, foi condenado à morte por assassinar o filho de oito anos de sua namorada porque achava que a criança era gay.

Gabriel Fernandez, morreu aos oito anos de idade, depois de ser torturado com spray de pimenta, forçando a comer suas próprias fezes e vómito, apagaram cigarros na sua pele e foi agredido com um bastão. Aguirre também amarrou a criança, trancando-o numa jaula e deu-lhe tiros com uma pressão de ar.

Também foi testemunhado que ele forçou a jovem vítima a vestir roupas femininas antes de ir para a escola e sublinhou que não gostava de Gabriel porque acreditava que o rapaz era gay.

Gabriel foi amordaçado com uma meia até que foi descoberto pelas autoridades em maio de 2013. Malnutrido, foi levado para o hospital, mas morreu dois dias depois.

No julgamento, os jurados deliberaram cerca de seis horas antes de concluir pelo veredicto de culpado contra Aguirre. Aguirre, que confessou causar lesões de Gabriel, foi condenado por homicídio em primeiro grau em 15 de novembro. Ele rejeitou anteriormente uma negociação que teria eliminado a possibilidade de pena de morte, agora a sua execução está programada para 8 de março de 2018.

A Califórnia não executou ninguém desde 17 de janeiro de 2006.

Os promotores disseram que a mãe do menino, Pearl Fernandez, conspirou com Aguirre, agora com 37 anos, para torturar o menino durante oito meses em 2013. E quando o casal chamou a linha de emergência, não o fizeram para "ajudar Gabriel". Segundo a acusação apenas o fizeram para encobrir a sua própria actuação. Aguirre tem quase 1.9 metros e pesava 125 quilogramas no momento da morte de Gabriel que tinha apenas 1.25 metros de altura e pesava pouco mais de 25 quilogramas.

O casal trocou também mensagens de texto em que davam ideia de estarem a planear a morte de Gabriel e como encobrir o assassinato.

James Cermak, um paramédico do Departamento de Bombeiros do Condado de Los Angeles, disse que havia uma quantidade "inacreditável" de danos no corpo do menino quando foi encontrado no apartamento do casal em Palmdale.

Gabriel foi descoberto inconsciente com o crânio rachado, três costelas quebradas e chumbinhos de pressão de ar no pulmão e na virilha quando os paramédicos chegaram à casa em Palmdale. Ele foi declarado em morte cerebral dois dias depois.

A mãe será julgada por homicídio separadamente. Quatro assistentes sociais também estão sendo processados ​​por causa da morte de Gabriel.

EUA: Homem condenado à morte por torturar e matar o filho da namorada que pensava ser gay

Pode também ter interesse em:

 
© 1996-2018 PortugalGay®.pt - Todos os direitos reservados
A Sua Opinião
Tem alguma sugestão ou comentário a esta página?
Publicar a pergunta e resposta no Facebook PortugalGay.pt.

Nota: reservamos-nos o direito de selecionar e/ou ajustar as perguntas publicadas.

Não é um robot

Por favor marque as caixas UM e OITO.
Depois clique em OK.

© 1996-2018 PortugalGay®.pt - Todos os direitos reservados
Portugal Gay | Portugal LGBT Pride | Casamento Civil para Todas as Famílias | Queer Lisboa | Jovem Gay | Portugal LGBT Guide | Mr Gay Portugal