RELIGIÃO: Bispos Católicos pedem às famílias que rejeitem crianças trans (PortugalGay.pt)
Pesquisa:
Parceiro PortugalGay

Terça-feira, 19 Dezembro 2017 11:17

RELIGIÃO
Bispos Católicos pedem às famílias que rejeitem crianças trans



A Conferência dos Bispos Católicos dos Estados Unidos (USCCB) emitiu uma nova carta aberta, assinada por muitos outros líderes religiosos, rejeitando a legitimidade das identidades transgéneras.


Intitulada "Criado Homem e Mulher", a carta aberta afirma que o género e o sexo "não podem ser separados", considerando o conceito uma "ideia falsa" que "vai contra a razão" e expressam "profunda preocupação" da noção "que um homem pode ser ou se tornar um mulher ou vice-versa".

A carta tenta mostrar simultaneamente compaixão às pessoas transgéneras enquanto, simultaneamente, as condena. "O desconforto de uma pessoa com o seu sexo ou o desejo de ser identificado como outro sexo é uma realidade complicada que precisa ser abordada com sensibilidade e verdade", afirma a carta. As pessoas trans merecem "ser ouvidas e tratadas com respeito", e quando expressam "preocupações" ou discutem "lutar com esse desafio", os líderes religiosos devem responder "com compaixão, misericórdia e honestidade" - mas nunca apoio.

Uma seção da carta encoraja diretamente os pais a rejeitar os seus filhos transgéneros, afirmando que eles são "prejudicados" quando são apoiados nas suas identidades:

As crianças em particular são prejudicadas quando lhes dizem que podem "mudar" o seu sexo ou, além disso, dar hormonas que afectarão o seu desenvolvimento e possivelmente inférteis quando adultos. Os pais merecem uma melhor orientação sobre essas decisões importantes e pedimos às nossas instituições médicas que honrem o princípio médico básico de "não fazer dano, em primeiro lugar". A ideologia de género prejudica os indivíduos e as sociedades, semeando confusão e auto-dúvida. O próprio Estado tem um interesse claro, portanto, na manutenção de políticas que sustentam o fato científico da biologia humana e apoiam as instituições e normas sociais que o cercam. Bispos Católicos EUA

Afirmações contrariadas pela ciência

Ao contrário das afirmações dos bispos, os estudos concluíram que a forma como os pais respondem às identidades de género de seus filhos pode ter consequências drásticas para sua saúde mental. Quando as famílias rejeitam os filhos por serem transgéneros, aumenta significativamente o risco de depressão e de suicídio. Mas quando as famílias apoiam os seus filhos nas suas identidades de género, os dados indicam claramente uma redução drástica desses riscos, permitindo que sejam tão felizes e saudáveis ​​como os seus pares que não são transgéneros. As crianças trans não estão cheias de "confusão e auto-dúvida", e tratá-las como são, como recomendam esses líderes religiosos, pode ser claramente prejudicial.

Rejeitar Deus, ignorar sofrimento das pessoas trans

Além de vários funcionários da USCCB, a carta aberta também foi assinada por líderes da Igreja Anglicana na América do Norte, da Igreja Luterana norte-americana, da Igreja Luterana-Sínodo de Missouri entre outros. Entre os signatários, está Andrew Walker, da Comissão de Ética e Religião Religiosa do Sul. No início deste ano, Walker publicou um livro chamado God and the Transgender Debate, que estabelecia essencialmente uma série de argumentos religiosos para rejeitar pessoas transexuais. Nele, Walker afirmou que as pessoas trans são responsáveis ​​pelo seu próprio sofrimento por rejeitar deus, que também é a mensagem na carta da USCCB.

De acordo com a carta, são as pessoas que condenam as identidades transgéneros que são as verdadeiras vítimas. O "movimento" para respeitar as pessoas transgéneras é "profundamente preocupante" e "obriga as pessoas a ir contra a razão - isto é, a concordar com algo que não é verdade - ou enfrentar o ridículo, a marginalização e outras formas de retaliação". Nenhuma das secções da carta sobre a compaixão faz qualquer referência à experiência das pessoas transgéneras de discriminação no emprego, habitação, cuidados de saúde, educação, sistema de justiça e acomodações públicas.

Historial de transfobia na Igreja Católica

Esta última rejeição de pessoas transgénero não é inconsistente com o ensino católico anterior. No ano passado, o Papa Francisco chamou de "colonização ideológica" ensinar que os alunos podem escolher o seu género e condenou a possibilidade de realizar operações de confirmação de sexo.

Embora a Igreja Católica e a Convenção Batista do Sul sejam as maiores denominações nos EUA, existem muitos líderes religiosos que defendem os direitos de pessoas trans, incluindo líderes de ambas as denominações.

RELIGIÃO: Bispos Católicos pedem às famílias que rejeitem crianças trans

Pode também ter interesse em:

 
© 1996-2018 PortugalGay®.pt - Todos os direitos reservados
A Sua Opinião
Tem alguma sugestão ou comentário a esta página?
Publicar a pergunta e resposta no Facebook PortugalGay.pt.

Nota: reservamos-nos o direito de selecionar e/ou ajustar as perguntas publicadas.

Não é um robot

Por favor marque as caixas DOIS e SEIS.
Depois clique em OK.

© 1996-2018 PortugalGay®.pt - Todos os direitos reservados
Portugal Gay | Portugal LGBT Pride | Casamento Civil para Todas as Famílias | Queer Lisboa | Jovem Gay | Portugal LGBT Guide | Mr Gay Portugal