Pesquisa:
Parceiro PortugalGay

Sexta-feira, 19 Julho 2019 09:24

EUA
Campanha denuncia empresas que são publicamente LGBT+ mas apoiam políticos anti-LGBT



A campanha "Zero for Zeros" denuncia as empresas que fazem campanhas LGBT+ mas também doam dinheiro a políticos contra os LGBT+.


Facebook, Google, Mastercard, Visa, UPS, Coca-Cola e Pepsi assim como as consultoras Deloitte, Ernst & Young e Pricewaterhousecoopers estão entre as corporações apontadas pela Zero for Zeros na sua primeira onda de investigação.

O relatório identificou dezenas de empresas que obtiveram as melhores notas no Índice de Igualdade Corporativa da Human Rights Campaign, mas ao mesmo tempo doaram juntos USD 5,8 milhões (cerca de 5,1 milhões de EUR) para políticos anti-LGBT+ entre 2010 e 2018.

Por exemplo, o conhecido senador republicano Ted Cruz recebeu contribuições de campanha de cerca de 16'000 EUR da Google, 14'000 EUR da American Airlines, 13'000 da Microsoft e 1'750 EUR da Amazon desde 2012.

Outras empresas na lista incluem a Cisco Systems (8'000 EUR para políticos anti-LGBT+), Coca Cola (7'000 EUR), Dell (12'500 EUR), Deloitte (85'000 EUR), Ernst & Young (65'000 EUR), Facebook (15'000 EUR), Google (50'000 USD), Intel (15'000 EUR), Johnson & Johnson (15'000 EUR), KPMG (50'000 EUR), , Merck (17'000 EUR), Pepsico (6'000 USD), Pfizer (30'000 EUR), Pricewaterhousecoopers (90'000 EUR), Proctor & Gamble (8'500 EUR) , UPS (100'000 EUR), Visa (13'000 EUR), e Whirlpool (12'000 EUR).

"Estamos a falar de algumas das empresas mais conhecidas em todo o mundo e são múltiplas as formas que elas contrariam a igualdade LGBT", disse Lane Hudson, gestor de campanha da Zero for Zeros.

As suas contribuições políticas para os membros mais anti-LGBT+ do Congresso vão contra os valores que expressaram aos seus funcionários e ao público. Zero for Zeros

Mais de 30 ativistas LGBT+ subscreveram a campanha Zero for Zeros, afirmando:

Acreditamos que as empresas que acreditam na Igualdade LGBT não devem contribuir para políticos eleitos que trabalham ativamente contra essa igualdade 

Na semana passada, enviaram uma carta aberta aos CEOs das empresas listadas, pedindo-lhes para terminarem o seu apoio financeiro a políticos anti-LGBT+, salientando que: “o Orgulho de sua empresa estava em demonstração pública durante o mês do Orgulho”.

A carta continua explicando que as ações dos legisladores anti-LGBT+ e os valores que eles representam estão completamente fora de sintonia com o apoio da sua empresa à comunidade LGBT. E explicam que ao acabarem com o apoio financeiro aos políticos LGBT+ estão a afirmar publicamente que não é aceitável alguém opor-se sistematicamente à igualdade. E concluem que desta forma estariam do lado de centenas de outras empresas, algumas delas concorrentes, que não suportam os piores dos piores.

Nenhuma das empresas respondeu publicamente à campanha.

EUA: Campanha denuncia empresas que são publicamente LGBT+ mas apoiam políticos anti-LGBT

Pode também ter interesse em:

 
© 1996-2020 PortugalGay®.pt - Todos os direitos reservados
A Sua Opinião
Tem alguma sugestão ou comentário a esta página?
Publicar a pergunta e resposta no Facebook PortugalGay.pt.

Nota: reservamos-nos o direito de selecionar e/ou ajustar as perguntas publicadas.

Não é um robot

Por favor marque as caixas UM e QUATRO.
Depois clique em OK.

© 1996-2020 PortugalGay®.pt - Todos os direitos reservados
Portugal Gay | Portugal LGBT Pride | Queer Lisboa | Portugal LGBT Guide | Mr Gay Portugal