AZERBAIJÃO: Relatos de detenções em massa de pessoas LGBT (PortugalGay.pt)
Pesquisa:
Parceiro PortugalGay

Sábado, 30 Setembro 2017 18:31

AZERBAIJÃO
Relatos de detenções em massa de pessoas LGBT



As vítimas foram submetidas a espancamentos, abusos verbais e exames médicos forçados, relatam as organizações de direitos humanos.


O grupo de defesa internacional ILGA Mundo disse que era difícil avaliar a escala da repressão, que terá decorrido durante as últimas duas semanas, mas reiterou o historial negativo do país relativamente a gays, lésbicas, bissexuais e transgéneros.

Segundo a ILGA Mundo, os advogados de alguns dos detidos disseram que seus clientes foram submetidos a espancamentos, abusos verbais e exames médicos forçados.

Não existe nenhuma justificação para essa segmentação indiscriminada de pessoas percebidas como membros da comunidade LGBT. Estamos preocupados com o destino das vítimas destas rusgas e pedimos a libertação imediata de todos os envolvidos Evelyne Paradis, ILGA Europa

O Ministério dos Assuntos Internos respondeu a críticas no passado defendendo que as rusgas não eram um ataque específico a pessoas LGBT, mas sim uma repressão da prostituição. Um funcionário informou, sob condição de anonimato, o site de notícias do Azerbaijão Caucasian Knot: "No nosso país, os membros de minorias sexuais nunca foram perseguidos".

Ativistas locais referiram que pelo menos 50 pessoas gays e trans foram detidas em rusgas policiais em toda a capital, Baku, nas últimas duas semanas, como relatou à Fundação Thomson Reuters um activista.

Ruas principais, estações de metro e lugares LGBT-friendly como clubes, pubs e bares são os principais objetivos Ativista de Baku

Segundo a ONG Sueca, Civil Rights Defenders, o número de prisões poderia chegar às centenas, acrescentando que muitos foram libertados somente depois de denunciarem moradas de outros membros da comunidade LGBT.

Em declarações à agência de notícias local APA, um porta-voz do Ministério do Interior negou que as incursões identificassem quaisquer minorias sexuais, sugerindo que estavam relacionadas à ordem pública.

Os presos são pessoas que demonstram clara falta de respeito pelos outros, perturbam cidadãos e as autoridades sanitárias consideram que transportam doenças infecciosas Eskhan Zakhidov, Ministério do Interior

A homossexualidade foi legalizada em 2000 no Azerbaijão, mas o país pós-soviético e caucasiano foi classificado como o pior na Europa para pessoas LGBT numa pesquisa de 2016 da ILGA Mundo.

AZERBAIJÃO: Relatos de detenções em massa de pessoas LGBT

Pode também ter interesse em:

 
© 1996-2017 PortugalGay®.pt - Todos os direitos reservados
A Sua Opinião
Tem alguma sugestão ou comentário a esta página?
Publicar a pergunta e resposta no Facebook PortugalGay.pt.

Nota: reservamos-nos o direito de selecionar e/ou ajustar as perguntas publicadas.

Não é um robot

Por favor marque as caixas QUATRO e OITO.
Depois clique em OK.

© 1996-2017 PortugalGay®.pt - Todos os direitos reservados
Portugal Gay | Portugal LGBT Pride | Casamento Civil para Todas as Famílias | Queer Lisboa | Jovem Gay | Portugal LGBT Guide | Mr Gay Portugal