Índice
On-Line
Notícias

Terça-feira, 27 Outubro 2009 17:52

COLOMBIA
Silicone assassino II



Fáber Laguna, jovem travesti ou transexual conhecida como 'Andrea' ou 'Lolita', de 24 anos, juntou dinheiro, produto do seu trabalho como cabeleireira em Neiva (Huila), e viajou para Bogotá para se submeter a um tratamento estético.


"Ele viajou a 13 de Outubro e disse-me que estava um pouco assustado com as injecções de silicone, apesar de nunca mencionar onde (centro de beleza) o estava a aplicar", diz Dona Maria Isabel Laguna, mãe de 'Lolita' .

A mulher explica que o seu filho ficou em casa de uma amiga e que na noite da passada segunda-feira dia 19 foi submetido ao tratamento.

Horas depois, 'Lolita' retornou para a casa da sua amiga e começou a sentir-se mal, segundo conta a dona Isabel Maria.

"Ele ligou para sua irmĂŁ em Neiva e disse-lhe que a pele estava pingando". Na quarta-feira ao meio-dia a transexual nĂŁo aguentou a dor e dirigiu-se para o Hospital Santa Clara.

HOY confirmou o atendimento inicial da paciente, que apresentava uma infecção nas nádegas. Horas depois, 'Andrea' ou 'Lolita' morreu. A mãe viajou a Bogotá para reivindicar o corpo de seu ente querido. "Acho que o tratamento foi feito em uma clínica clandestina e por isso morreu", disse a mulher de luto.

Da vítima deste tratamento falhado só se sabe que aos 17 anos tornou-se ciente das suas inclinações de género. Parentes afirmam que, desde então, começou a comportar-se como uma mulher, falando e vestindo como elas. Embora ela nunca se tenha submetido à cirurgia para mudar os seus órgãos sexuais, estava tomando hormonas.

Amigos e familiares lembram-se dela como uma pessoa extrovertida e muito simpática, que foi morta pela sua vaidade. "Eu gostaria que investigasem o que aconteceu com a Faber para que isso não aconteça com outra pessoa", conclui a Sra. Maria Isabel.

Índice
On-Line
Notícias
© 1996-2018 PortugalGay®.pt - Todos os direitos reservados