PORTUGAL: Problemas nos cartórios para alteração de nome e género (PortugalGay.pt)
Pesquisa:
Parceiro PortugalGay

Domingo, 11 Dezembro 2011 20:24

PORTUGAL
Problemas nos cartórios para alteração de nome e género



Pedidos de alteração de nome e género estão a ser devolvidos ou sujeitos a diligências por a Ordem dos Médicos não enviar os nomes necessários para as Conservatórias.


Desde que foi aprovada a Lei n.º 7/2011 de 15 de Março que cria o procedimento de mudança de sexo e de nome próprio no registo civil, e apesar de nada na lei o exigir, a Ordem dos Médicos, através do cirurgião João Décio Ferreira enviou uma listagem dos nomes autorizados ?pelos seus pares? a assinarem os diagnósticos de transtorno de identidade de género, vulgo transexualidade.

Na alínea b) do nº 1 do Artº 3º da mencionada lei é referido que é necessário um ?Relatório que comprove o diagnóstico de perturbação de identidade de género, também designada como transexualidade, elaborado por equipa clínica multidisciplinar de sexologia clínica em estabelecimento de saúde público ou privado, nacional ou estrangeiro?.

O problema foi que, desde o envio da lista original que se encontrou a falta de muitos nomes que pertencem às equipas clínicas multidisciplinares de sexologia clínica, tendo por isso inúmeros diagnósticos não terem sido aceites nas conservatórias ou terem sido sujeitos a diligências, que atrasam as alterações por tempos indefinidos.

Em virtude destes casos, a Ordem dos Médicos tem actualizado as listas, sem no entanto conseguir inscrever a totalidade dos nomes em falta.

Um caso flagrante é o do Mestre Pedro Pechorro, psicólogo que trata deste tipo de casos pelo menos desde 2000 na equipa do Hospital de Santa Maria. Uma pessoa diagnosticada e com o relatório exigido pela lei entrou com o requerimento no dia 4 de Novembro. Desde essa altura que o pedido se encontra a aguardar o resultado de diligências efectuadas junto da Ordem dos Psicólogos.

De notar que todos os nomes de psicólogos constantes da lista foram enviados pela Ordem dos Médicos e não pela Ordem dos Psicólogos, ficando assim em dúvida a legalidade da Ordem dos Médicos em autorizar psicólogos a assinarem os relatórios.

O cirurgião João Décio Ferreira, contactado na altura e inquirido sobre a ausência deste nome, afirmou que o nome iria seguir para as conservatórias mas que não se podia enviar nomes em falta todos os dias. O facto é que, mais de um mês depois do pedido ter sido entregue na conservatória, nem as diligências efectuadas dão resultado, nem a Ordem dos Médicos envia o nome para as conservatórias, originando que todas as pessoas que tenham feito o seu processo em Santa Maria se encontrem impossibilitadas de realizarem as tão necessárias alterações.

Também pessoas que fizeram os processos no estrangeiro e vêm inclusivé com declarações de cirurgiões a atestarem das cirurgias feitas, além do diagnóstico referido na lei, não têm sido atendidas nos pedidos de alteração devido aos nomes não constarem na lista enviada pela Ordem dos Médicos.

Marcadores/Tags:

#portugal #saúde ano 2011

Pode também ter interesse em:

 
© 1996-2018 PortugalGay®.pt - Todos os direitos reservados
A Sua Opinião
Tem alguma sugestão ou comentário a esta página?
Publicar a pergunta e resposta no Facebook PortugalGay.pt.

Nota: reservamos-nos o direito de selecionar e/ou ajustar as perguntas publicadas.

Não é um robot

Por favor marque as caixas DOIS e OITO.
Depois clique em OK.

© 1996-2018 PortugalGay®.pt - Todos os direitos reservados
Portugal Gay | Portugal LGBT Pride | Casamento Civil para Todas as Famílias | Queer Lisboa | Jovem Gay | Portugal LGBT Guide | Mr Gay Portugal