Pesquisa:

Quinta-feira, 23 Fevereiro 2006 14:38

PORTUGAL
Casal de lésbicas faz queixa de vizinhos por injúrias e homofobia



Teresa Pires e Helena Paixão, que a 1 de Fevereiro apresentaram um pedido de casamento civil na 7.ª Conservatória de Lisboa, queixaram-se ontem à GNR de terem sido injuriadas pelos vizinhos com quem partilham um prédio em Oiã (perto de Aveiro).


Em causa está uma troca de palavras ocorrida a 16 de Fevereiro. "Estávamos em casa a fazer o jantar, bateram-nos à porta e estava toda a gente do prédio no patamar, com crianças e tudo. Começaram a acusar-nos de fazermos muito barulho durante a noite, puseram em causa a nossa capacidade de termos uma criança connosco, disseram que tinha sido uma vergonha aparecermos na televisão... E chegaram a ameaçar bater-nos."

Convictas de que a acção dos vizinhos se deve a homofobia ("Vivemos aqui há sete meses e só agora é que se lembravam de nos vir dizer que fazemos barulho? Só podemos interpretar isso como consequência da nossa tentativa de casar"), as duas mulheres resolveram, a conselho do advogado que as representa no processo de casamento, ir à polícia. "A nossa ideia era fazer queixa de difamação e ameaças, mas disseram-nos que nesta situação era de 'injúrias' que se tratava."

Apesar de assumirem a interpelação colectiva ocorrida na passada quinta-feira, os vizinhos do casal contactados pelo DN negam qualquer intuito discriminatório. "O que se passa é que elas fazem muito barulho durante a noite e há quem não consiga dormir". Sobre o tipo de ruído, os relatos dividem-se. Uns falam de "música", outros de transportes amorosos: "Aquilo parece o canal Playboy". Há até quem assuma nunca ter ouvido nada de especial, mas estar solidário com os que ouvem. "Elas já foram avisadas antes, até já as ameaçámos com a polícia..."

Ao longo da conversa, porém, alguns concretizam outros agravos: "Elas são muito escandalosas, não se privam de nada. Sempre de mão dada, aos beijos...". Há até quem lance suspeitas: "Recebem muitos homens... Houve quem visse o número de telefone delas num jornal da região, a anunciar um show lésbico". Qual jornal não se concretiza. Mas a "má fama" que as duas teriam deixado "noutros sítios onde viveram" é garantida por fonte segura: "Leia o artigo de um padre num jornal da região".

Elogios, só para a filha de Helena, que vive com o casal: "É uma menina muito educada. E vive a situação com grande naturalidade, chama mães às duas...". Desempregadas e em situação económica difícil, Teresa e Helena revoltam-se com as acusações. "Acha que podíamos ser 'meninas de serviço' com uma criança em casa? Por amor de Deus! E dívidas, só temos a das rendas que devemos ao senhorio, mais nada." Conclusão? "Isto não dá. Temos é de sair desta terra."

[O artigo do Padre referido nesta notícia está disponível on-line em: http://www.regiaodeagueda.com/index.php?zona=ntc&tema=5&id=479 ]

Pode também ter interesse em:

 
© 1996-2023 PortugalGay®.pt - Todos os direitos reservados
A Sua Opinião
Tem alguma sugestão ou comentário a esta página?
Publicar a pergunta e resposta no Facebook PortugalGay.pt.

Nota: reservamos-nos o direito de selecionar e/ou ajustar as perguntas publicadas.

N?o ? um robot

Por favor marque as caixas TR?S e CINCO.
Depois clique em OK.

© 1996-2023 PortugalGay®.pt - Todos os direitos reservados
Portugal Gay | Portugal LGBT Pride | Portugal LGBT Guide | Mr Gay Portugal