Índice
On-Line
Notícias

Quinta-feira, 21 Dezembro 2006 11:00

CINEMA
Segredos da Guerra Colonial



Joaquim Leit√£o apresenta mais um filme sobre a Guerra Colonial. ¬ę20,13¬Ľ, que hoje estreia, narra o mist√©rio de um assassinato de um prisioneiro que ocorre na v√©spera de Natal. Marco D¬íAlmeida, Adriano Carvalho e Carla Chambel s√£o os protagonistas.


¬ę20,13 ¬Ė Purgat√≥rio¬Ľ √© o segundo filme da trilogia dedicada √† Guerra Colonial iniciada por Joaquim Leit√£o, em 1999, com ¬ęInferno¬Ľ. O t√≠tulo √© uma refer√™ncia b√≠blica ao livro ¬ęLev√≠tico¬Ľ, que, como desvendar√° o capel√£o, ser√° a chave do mist√©rio de quem matou o prisioneiro trazido do mato pelas tropas portuguesas. Para concretizar este projecto, com um or√ßamento de 1,3 milh√Ķes de euros, o produtor, Tino Navarro, optou por montar os cen√°rios, de interior e exterior, no Campo de Tiro de Alcochete.

No campo de tiro foi constru√≠da a parada de um quartel assim como os interiores das diversas instala√ß√Ķes militares, nomeadamente o posto de r√°dio, a messe de oficiais, a cantina e as casernas.

O filme estreia hoje em trinta salas de cinema. ¬ę20,13¬Ľ conta com o desempenho de 27 actores e centenas de figurantes. Marco D¬íAlmeida, Adriano Carvalho, Carla Chambel, Maya Booth, Ivo Canelas e Ang√©lico Vieira s√£o os protagonistas do filme.

Assassinato

A acção do novo projecto do realizador português passa-se no norte de Moçambique, no 24 de Dezembro de 1969. Uma patrulha percorre a picada, de regresso ao aquartelamento, com um prisioneiro. Percebe-se que os homens estão cansados, que avançam sob um calor sufocante, mas apesar disso, aceleram o passo. E não é só por causa do perigo que estão ansiosos por voltar ao quartel, é também porque não é um dia qualquer, uma vez que se trata da véspera de Natal. Para esquecer a vida que levam e a guerra os militares preparam uma farra, para iludir a tristeza de estar longe da família e como é normal contam com a trégua tácita, normalmente respeitada no Dia de Natal. Mas, desta vez, o dia não vai ser tranquilo e os primeiros sinais de tensão têm pouco a ver com a guerra.

Os militares estão perante conflitos pessoais, que começam com a chegada de um helicóptero, onde, além do capelão que vem celebrar a missa de Natal, vem também a esposa do capitão. Ela é uma mulher atraente, com uma personalidade forte, e com uma relação muito complicada com o marido. E a quem o alferes não consegue ficar indiferente. Mas todos fazem um esforço para manter as aparências, para não estragar a noite de Natal. Contudo, este sacrifício é em vão, porque a noite transforma-se num pesadelo pouco depois da festa começar.

O prisioneiro √© encontrado morto na sua cela e n√£o se sabe porqu√™ ou quem o assassinou. Depois, subitamente, a escurid√£o √© rompida por uma sucess√£o de explos√Ķes. Em vez da esperada tr√©gua, o quartel √© alvo de um ataque violento e prolongado. Durante a noite, a viol√™ncia da guerra cruza-se com a viol√™ncia das paix√Ķes e a coragem para desafiar a morte. Perante este cen√°rio dantesco alguns segredos n√£o v√£o resistir ao nascer do dia.

[Mais informa√ß√Ķes em: www.portugalgay.pt/evento0630.asp ]

Índice
On-Line
Notícias
© 1996-2018 PortugalGay®.pt - Todos os direitos reservados