Pesquisa:
Parceiro PortugalGay

Domingo, 21 Outubro 2007 06:12

PORTUGAL
16 mil assinaturas contra a criação do museu Salazar



Dezasseis mil pessoas já subscreveram a petição contra a construção do museu Salazar, em Santa Comba Dão, lançada há sete meses pela União de Resistentes Antifascistas Portugueses (URAP). O abaixo-assinado deverá ser entregue, "em breve e em mão", ao presidente da Assembleia da República, Jaime Gama, adianta António Vilarigues, dirigente da URAP. "Queremos que o assunto seja discutido em plenário", acrescenta.


"Este projecto assume o objectivo de materializar um pólo de saudosismo fascista e de revivalismo do regime ilegal e opressor, derrubado pelo 25 de Abril de 1974", sustenta António Vilarigues, que argumenta que o Museu Salazar, ou do Estado Novo, "não pode concretizar-se, porque constituiria uma afronta a todos os portugueses que se identificam com a democracia e o seu acto fundador do 25 de Abril e, por isso, solicita à Assembleia da República - em defesa do regime democrático constitucional e da lei - que condene politicamente o processo em curso, que visa construir aquele museu, e tome as medidas que julgue adequadas para impedir esse intento".

Já em Maio, a URAP fez queixa à Inspecção Geral da Administração do Território (IGAT), por considerar haver indícios de que o presidente da Câmara Municipal de Santa Comba Dão, João Lourenço, "pretende avançar com o projecto do museu que não tem suporte nas deliberações efectivamente tomadas no exercício dos órgãos autárquicos", lembra Vilarigues.

A IGAT aceitou a queixa e pediu esclarecimentos à autarquia, mas não tomou ainda uma decisão.

Além das dúvidas legais levantadas pela URAP, "há dados que apontam para que o museu Salazar constitui uma operação financeira altamente desvantajosa para o município e por conseguinte, para os contribuintes portugueses, nomeadamente a pensão vitalícia de dois mil euros por mês, actualizáveis todos os anos, paga ao sobrinho-neto de Salazar, em troca da 'doação' duns 'tarecos' que pertenceram ao ditador fascista e pouco mais, e sem qualquer aprovação dos órgãos do poder municipal nesse sentido", explica o dirigente da URAP.

O Jornal de Notícias tentou mas não conseguiu obter uma reacção do presidente da Câmara de Santa Comba Dão. No entanto, o autarca tem defendido, com unhas e dentes, o projecto da construção do museu Salazar, na casa do Vimieiro.

Ideia foi lançada por autarca socialista

Foi Orlando Mendes, presidente da Câmara Municipal de Santa Comba Dão, eleito pelo PS entre 1990 e 2005, que lançou e projectou o museu Salazar. A ideia fazia mesmo parte do programa eleitoral da sua candidatura, sufragada quatro vezes seguidas, com sucesso.

Herdeiros de Salazar não se entendem

O projecto do museu esteve suspenso vários anos, por divergências entre os herdeiros do antigo ditador. Só há muito pouco tempo avançou, mesmo assim muito lentamente, subsistindo as divergências.

Manifestação de contras e a favor do museu

A 3 de Março deste ano, a URAP organizou em Santa Comba Dão uma sessão pública de afirmação dos ideais antifascistas portugueses. A iniciativa acabou manchada pela manifestação de elementos da extrema direita que se deslocaram de vários pontos do país, com o objectivo de lutar a favor da construção do museu.

Pode também ter interesse em:

 
© 1996-2022 PortugalGay®.pt - Todos os direitos reservados
A Sua Opinião
Tem alguma sugestão ou comentário a esta página?
Publicar a pergunta e resposta no Facebook PortugalGay.pt.

Nota: reservamos-nos o direito de selecionar e/ou ajustar as perguntas publicadas.

Não é um robot

Por favor marque as caixas CINCO e OITO.
Depois clique em OK.

© 1996-2022 PortugalGay®.pt - Todos os direitos reservados
Portugal Gay | Portugal LGBT Pride | Queer Lisboa | Portugal LGBT Guide | Mr Gay Portugal