SAÚDE: Especialistas preocupados com a globalização de gonorreia resistente a tratamentos (PortugalGay.pt)
Pesquisa:
Parceiro PortugalGay

Sexta-feira, 7 Julho 2017 17:44

SAÚDE
Especialistas preocupados com a globalização de gonorreia resistente a tratamentos



A Organização Mundial da Saúde emitiu um aviso sobre o aumento dramático da gonorreia resistente aos antibióticos e pede o desenvolvimento rápido de medicamentos para tratar a doença sexualmente transmissível.


Os dados recolhidos em quase 80 países mostram que a resistência aos antibióticos faz com que a gonorreia seja muito mais difícil e às vezes impossível de tratar. Os antibióticos mais antigos e mais baratos são cada vez menos úteis.

As bactérias que causam gonorreia são particularmente manhosas. Quando usamos uma nova classe de antibióticos para tratar a infecção, as bactérias evoluem para os ultrapassar Teodora Wi, OMS

Todos os anos, a doença sexualmente transmissível afeta cerca de 78 milhões de pessoas em todo o mundo. A gonorreia é causada pela bactéria Neisseria Gonorrhoeae e infecta homens e mulheres. Os sintomas incluem libertação de líquido esverdeado ou esbranquiçado do pénis ou vagina, sensação de ardor quando se urina, glândulas inchadas na garganta (devido ao sexo oral) e outras manifestações desagradáveis. A doença é particularmente difícil para as mulheres e frequentemente é acompanhada de doença inflamatória pélvica, infertilidade, gravidez ectópica e um risco aumentado de contrair VIH. A OMS diz que a doença está a propagar-se com a diminuição do uso do preservativo, aumento da urbanização e viagens, medidas de detecção precárias e tratamentos inadequados ou falhados.

Manica Balasegaram da Parceria Global de Pesquisa e Desenvolvimento de Antibióticos sem fins lucrativos (GARDP) faz o apelo:

Para abordar a necessidade urgente de novos tratamentos para a gonorreia, precisamos urgentemente de aproveitar as oportunidades que temos com os medicamentos e os candidatos existentes. No curto prazo, tentamos acelerar o desenvolvimento e a introdução de pelo menos um desses medicamentos, e avaliaremos o possível desenvolvimento de tratamentos combinados para uso em saúde pública. Qualquer novo tratamento desenvolvido deve ser acessível a todas as pessoas que o necessitem, assegurando que seja usado adequadamente, de modo que a resistência aos medicamentos seja mais lenta do que possível Manica Balasegaram

Além de desenvolver novos medicamentos e reavaliar os antibióticos existentes, a OMS diz que é fundamental desenvolver tratamentos mais fáceis de administrar e produzir diretrizes de tratamento mais simplificadas.

SAÚDE: Especialistas preocupados com a globalização de gonorreia resistente a tratamentos

Pode também ter interesse em:

 
© 1996-2017 PortugalGay®.pt - Todos os direitos reservados
A Sua Opinião
Tem alguma sugestão ou comentário a esta página?
Publicar a pergunta e resposta no Facebook PortugalGay.pt.

Nota: reservamos-nos o direito de selecionar e/ou ajustar as perguntas publicadas.

Não é um robot

Por favor marque as caixas SEIS e SETE.
Depois clique em OK.

© 1996-2017 PortugalGay®.pt - Todos os direitos reservados
Portugal Gay | Portugal LGBT Pride | Casamento Civil para Todas as Famílias | Queer Lisboa | Jovem Gay | Portugal LGBT Guide | Mr Gay Portugal