Pesquisa:
 

Terça-feira, 2 Abril 2013 23:54

ITÁLIA
Cientista defende que vacinas fazem pessoas homossexuais



É italiano, é cientista e concluiu algo insólito e que decidiu partilhar com a humanidade, diz que as vacinas fazem as pessoas ficarem homossexuais.


Chama-se Gian Paolo Vanoli, auto-identificado como cientista e defensor das medicinas alternativas em declarações ao Huffington Post disse que quando se vacina uma criança determinadas substâncias existentes nas vacinas como o mercúrio chegam ao cérebro do menor inibindo este de no seu crescimento desenvolver a sua própria personalidade e assim a criança transforma-se em um homossexual.

Num século em que a vacinação é um procedimento obrigatório na maioria dos países desenvolvidos e não só, Vanoli não explicou porque é que tendo em conta a sua teoria apenas se encontrem nas estatísticas entre 5 a 10% de pessoas homossexuais entre a população mundial.

Depois de vários passos algo lentos, a 17 de Maio de 1990 a OMS (Organização Mundial de Saúde) retirou a homossexualidade da lista de doenças mentais mas, hoje, ano 2013, Vanoli afirma que a homossexualidade é uma doença. Cada vacinação produz a homossexualidade por isso inibe a formação de personalidade e isto constituiria uma "microforma" de autismo.

Mas para enfeitar melhor este cientista insólito, Vanoli diz apoiar o casamento entre pessoas do mesmo sexo e a adoção por estes casais porque segundo ele, "não pode culpar os homossexuais da sua doença", assim como não o faz "com quem sofre de cancro".

Pode também ter interesse em:

 
On-Line
Arquivo Notícias (2013)
© 1996-2024 PortugalGay®.pt - Todos os direitos reservados
A Sua Opinião
Tem alguma sugestão ou comentário a esta página?


Nota: reservamos-nos o direito de selecionar e/ou ajustar as perguntas publicadas.

Não é um robot

Por favor marque as caixas CINCO e SETE.
Depois clique em OK.

© 1996-2024 PortugalGay®.pt - Todos os direitos reservados
Portugal Gay | Portugal LGBT Pride | Portugal LGBT Guide | Mr Gay Portugal