ZANZIBAR: Mais de 20 detidos por "actividades homossexuais" (PortugalGay.pt)
Pesquisa:
Parceiro PortugalGay

Domingo, 17 Setembro 2017 14:23

ZANZIBAR
Mais de 20 detidos por "actividades homossexuais"



Mais de 20 pessoas foram presas depois que acusadas de se envolverem em "actividades homossexuais".


As autoridades do arquipélago, que é semi-autónomo da Tanzânia, revelaram que mais de doze mulheres e oito homens foram presos após uma rusga policial.

Hassan Ali, um chefe de polícia regional, disse que as autoridades invadiram um hotel na área e prenderam o grupo de suspeitos. Acredita-se que eles estavam participando numa workshop.

As autoridades suspeitam que eles estavam envolvidos em atos homossexuais e a polícia já referiu que vão "intensificar a vigilância contra esses grupos".

Nós os detivemos porque suspeitamos que eles estavam envolvidos na homossexualidade em Zanzibar, o que é ilegal e é contra a lei do país Hassan Ali, Chefe de Polícia

Na Tanzânia, a punição para actos sexuais entre dois homens é de 30 anos de cadeia. No código penal pode ler-se que qualquer pessoa que "tenha conhecimento carnal de qualquer pessoa contra a ordem da natureza" pode enfrentar a prisão.

Outras leis também são usadas para punir homens que fazem sexo com homens, como uma lei de indecência grave que tem sentenças de prisão de até cinco anos e multas de um máximo de 300 mil xelins da Tanzânia (pouco mais de 100 EUR).

Nos últimos meses, têm crescido as críticas à comunidade LGBT+, com o ministro dos Assuntos Internos, Mwigulu Nchemba, afirmado que os ativistas LGBT+ em breve enfrentarão a prisão e a deportação. Nchemba anunciou que os ativistas nacionais e estrangeiros dos direitos dos homossexuais enfrentariam repercussões criminais e que aqueles que queriam fazer campanha deveriam sair do país.

Aqueles que querem fazer campanha pelos direitos dos homossexuais devem encontrar outro país que permita essas coisas.
Se nós estabelecemos que qualquer organização registada no nosso país está fazendo campanha por direitos dos homossexuais, eu cancelarei o registo dessa organização.
Se um cidadão da Tanzânia participar nessa campanha, nós o prenderemos e o levaremos a tribunal e, se for estrangeiro, imediatamente o expulsaremos do país
 Mwigulu Nchemba, Ministro dos Assuntos Internos

A Tanzânia recentemente ameaçou publicar uma lista de pessoas gays que supostamente estão vendendo sexo online. O ministro da Saúde Hamisi Kigwangalla anunciou o plano como parte da mesma repressão do governo sobre "o sindicato de homossexualidade".

No início deste ano, o país impediu 40 clínicas privadas de fornecer serviços relacionados com o VIH, porque eram "dirigidos a homossexuais".

ZANZIBAR: Mais de 20 detidos por "actividades homossexuais"

Pode também ter interesse em:

 
© 1996-2017 PortugalGay®.pt - Todos os direitos reservados
A Sua Opinião
Tem alguma sugestão ou comentário a esta página?
Publicar a pergunta e resposta no Facebook PortugalGay.pt.

Nota: reservamos-nos o direito de selecionar e/ou ajustar as perguntas publicadas.

Não é um robot

Por favor marque as caixas CINCO e SETE.
Depois clique em OK.

© 1996-2017 PortugalGay®.pt - Todos os direitos reservados
Portugal Gay | Portugal LGBT Pride | Casamento Civil para Todas as Famílias | Queer Lisboa | Jovem Gay | Portugal LGBT Guide | Mr Gay Portugal