Notícias - EUA: Manifestantes contra DADT sao presos junto à Casa Branca (PortugalGay.pt)
Pesquisa:
Parceiro PortugalGay

Terça-feira, 16 Novembro 2010 23:52

EUA: Manifestantes contra DADT sao presos junto à Casa Branca




Treze partidários do grupo de ação direta GetEQUAL foram presos no dia 15 de Novembro depois de algemarem em cima do muro da Casa Branca e terem colocado supercola nas fechaduras.

Os manifestantes exigiam que o Senado se juntasse à Câmara Baixa na lei de revogação da Don't Ask, Don't Tell, a proibição de militar abertamente LGBT.

Foram presos Dan Choi, Outono Sandeen, Evelyn Thomas, Mara Boyd, Geoff Farrow, Robin McGehee, Miriam Ben-Shalom, Justin Elzie, Ian Finkenbinder, Robert Smith, Dan Fotou, Scott e Michael Wooledge Bedwell.

"Refira-se que entre os treze presos estão veteranos e activistas que abarcam três gerações de americanos valentes e corajosos, que sacrificaram as suas carreiras e vidas para verem o dia em que esta proibição discriminatória do serviço militar por pessoas abertamente gays e lésbicas passe, finalmente, para os livros de história", disse o director da GetEQUAL, McGehee Robin. "Hoje, enviamos uma mensagem forte e clara para o Senado dos EUA e ao presidente Barack Obama, que esperamos que cumpram as suas promessas de acabar com esta lei desumana ainda ano."

A DADT foi declarada inconstitucional por um tribunal distrital federal no início deste ano e, durante oito dias, uma liminar proibiu os militares de expulsarem pessoas abertamente gays ou lésbicas ou impedi-los de se alistarem. Mas o governo de Obama recorreu da liminar até ao Supremo Tribunal, que confirmou a permanência da suspensão decidida pelo Circuit Court of Appeals. Assim a DATD continua a ser válida e aplicável neste momento.

O Presidente Obama tem dito que quer que o Congresso, e não os tribunais, acabem com a proibição. E os advogados do Departamento de Justiça alegaram, em documentos judiciais que a proibição não deve ser levantado abruptamente por um juiz, porque isso iria prejudicar as operações militares.

A Câmara dos Representantes votou no início deste ano a autorização do fim da DADT nas forças armadas, mas o Senado não conseguiu seguir o exemplo.

Enquanto isso, o Pentágono tem vindo a realizar um estudo maciço sobre as tropas e suas famílias, que deverá ser divulgado em dezembro, para ajudar a decidir como acabar com a DADT. Relatos das conclusões apareceram nos média e sugerem que a maioria dos membros das forças armadas não serão perturbados por ter militares abertamente gays ou lésbicas.

Mas o senador John McCain, do Arizona., Membro da Comissão das Forças Armadas no Senado, tem, para todos os efeitos, prometido continuar a bloquear a autorização do Senado revogar DADT, queixando-se que o estudo do Pentágono não fez as perguntas certas.

"Todos os quatro chefes de serviço dizem que precisamos de um estudo minucioso e completo dos efeitos - não de como implementar uma revogação, mas quais os efeitos sobre a moral e a eficácia na batalha", disse McCain ao canal de televisão MSNBC em 14 de novembro. "Isso é o que eu quero, e quando recebermos este estudo (atual), precisamos de ter audiências e precisamos analisá-lo e nós precisamos de olhar se é o tipo de estudo que nós queríamos. Não é o caso, no minha ponto de vista, porque eu queria um estudo para determinar os efeitos da revogação na eficácia em batalha e moral. O que este estudo foi projetado para fazer é descobrir como a revogação poderia ser implementada. "

A medida de revogação DADT faz parte do projeto de lei que irá determinar o orçamento de todo o exército dos EUA em 2011. Como resultado, a obstrução de McCain deixou o projeto de financiamento global pendurado pelo Senado também.

Sondagens tem revelado que quase 80 por cento dos americanos não têm problemas com ter pessoas abertamente gays e lésbicas no serviço militar com o fim da política DADT.

EUA: Manifestantes contra DADT sao presos junto à Casa Branca

Pode também ter interesse em:

 
© 1996-2017 PortugalGay®.pt - Todos os direitos reservados
A Sua Opinião
Tem alguma sugestão ou comentário a esta página?
Publicar a pergunta e resposta no Facebook PortugalGay.pt.

Nota: reservamos-nos o direito de selecionar e/ou ajustar as perguntas publicadas.

Não é um robot

Por favor marque as caixas QUATRO e SEIS.
Depois clique em OK.

© 1996-2017 PortugalGay®.pt - Todos os direitos reservados
Portugal Gay | Portugal LGBT Pride | Casamento Civil para Todas as Famílias | Queer Lisboa | Jovem Gay | Portugal LGBT Guide | Mr Gay Portugal