TELEVISÃO: Série Narcos arranca terceira temporada com cena gay (PortugalGay.pt)
Pesquisa:
Parceiro PortugalGay

Terça-feira, 5 Setembro 2017 08:42

TELEVISÃO
Série Narcos arranca terceira temporada com cena gay



A série já tinha dado que falar com doses brutais de violência desde o início e com mulheres nuas e sexo heterossexual tórrido na segunda temporada.


Com base na vida dos cartéis colombianos da droga nos anos 70 a 90, Narcos abriu a terceira temporada esta sexta-feira (1 de setembro) no Netflix. A temporada também teve como novidade a participação do actor português Pêpê Rapazote no papel de Chepe no violento mundo da série já sem Pablo Escobar.

Já para o final do episódio de abertura, a cena começa num bar com uma das personagens mais violentas, e membro do Cartel de Cali, o barão da droga Hélmer 'Pacho' Herrera (Alberto Ammann) a chegar a um bar e prepara-se para uma aplicar uma boa dose de violência como já é hábito na série. Sente-se o clima tenso, pega na sua pedida de escolhe uma salsa para música de fundo. Pacho vai para o meio da pista com a mão a convidar alguém. Um rapaz (Maurho Jimenez Mora) levanta-se e os dois protagonizam uma dança sensual com beijos apaixonados e tudo, com Pacho sempre a conduzir as coisas. À volta os espectadores entre um misto de medo e surpresa observam a cena conscientes que uma reacção errada pode resultar em deixarem de terem problemas na vida terrena. Acaba a dança e Pacho vira-se com ar de desafio para o seu alvo e, acto contínuo, trata eficientemente dos outros assuntos que vinha resolver no bar.

O actor Ammann, está na série desde a primeira temporada e comentou a cena ao site Complex:

Quando se vê os rapazes e raparigas a observar a cena, há tanta coisa na cara deles. Ninguém ri ou sequer se mexe pois sabem que este tipo é terrível e violento e está a fazer isto para ter respeito e calar toda a gente. Alberto Ammann

Monica Trasandes, da associação GLAAD, explica a importância da cena na comunidade latina:

Muitas vezes, os produtores fazem suposições sobre os seus espectadores e a verdade é que há cada vez mais latinos saindo do armário para as suas famílias. Acho que vão começar a perceber uma grande mudança quando as pessoas LGBT+ Latinas e suas famílias se afastam das emissores tradicionais e começam a preferir o Netflix e outras plataformas que são mais inclusivas. Monica Trasandes, GLAAD

Ela reforça a ideia de que as personagens não têm de ser heróis, basta apenas que a sua orientação sexual ou identidade de género sejam parte da personagem, e "se isso acontecer com um mauzão, não vejo problema nisso".

TELEVISÃO: Série Narcos arranca terceira temporada com cena gay

Pode também ter interesse em:

 
© 1996-2017 PortugalGay®.pt - Todos os direitos reservados
A Sua Opinião
Tem alguma sugestão ou comentário a esta página?
Publicar a pergunta e resposta no Facebook PortugalGay.pt.

Nota: reservamos-nos o direito de selecionar e/ou ajustar as perguntas publicadas.

Não é um robot

Por favor marque as caixas DOIS e SEIS.
Depois clique em OK.

© 1996-2017 PortugalGay®.pt - Todos os direitos reservados
Portugal Gay | Portugal LGBT Pride | Casamento Civil para Todas as Famílias | Queer Lisboa | Jovem Gay | Portugal LGBT Guide | Mr Gay Portugal