Extra: Sydney Gay Games - Reportagem 2 - Polo Aquático e Saltos para Água (PortugalGay.pt)
Pesquisa:
 
Parceiro PortugalGay

Extra

Sydney Gay Games - Reportagem 2 - Polo Aquático e Saltos para Água

Polo Aquático

Um desporto deveras desgastante, desempenhado (nos Gay Games) por equipas mistas ou equipas apenas de mulheres onde todos dão o seu melhor nadadando rapidamente em busca da bola e fazendo remates extraordinariamente enérgicos. Quem vê de fora até parece que estão com os pés no fundo da piscina, mas tal não acontece: as piscinas tem, no mínimo, 1m80 de profundidade como tal a maioria dos jogadores tem de se manter permanentemente à tona usando movimento de pernas e, quando livres, das mãos. Cada equipa tem 7 elementos na piscina (incluindo o "guarda redes") e a ideia base é, obviamente, marcar golos.

Alguns detalhes: o jogo começa com as equipas nas linhas de fundo e a bola é 'largada' no centro da piscina, após um golo as equipas são divididas por cada metade da piscina, cada equipa só pode ter posse de bola no máximo por 35 segundos (ou mesmo que este tempo não seja excedido é proibido 'marcar passo'), um 'canto' é marcado a 2m de distância da linha de fundo.

Algumas das faltas (que originam lançamentos livres): participar activamente no jogo quando se está apoiado no fundo da piscina, tocar na bola com as duas mãos simultaneamente, 'esconder' a bola debaixo de água quando marcado por um adversário, bater na bola com o punho fechado (estamos a imaginar o número de murros que havia antes desta regra...), impedir o livre movimento ou empurrar os jogadores que não tem posse de bola.

Algumas situações implicam mesmo a expulsão temporária ou permanente dos jogadores: usar salpicos de água para impedir a visão de um adversário, agarrar, apoiar-se ou puxar um jogador que não tem a bola, qualquer forma de agressão intencional.

Tal como muito outros jogos, as faltas cometidas na área junto à baliza, linha dos 4 metros, em situações que poderiam originar golo, dão direito a uma penalidade (incluindo situações como mexer na baliza, etc).

Nos Gay Games as finais de polo aquático (ganhas curiosamente na parte mista pela equipa anfitriã dos Gay Games 2006: Montreal, Canadá contra uma das equipas da meca gay: West Hollywood A) foram integradas na grande festa Aquarama, realizada no Sydney Aquatic Centre (onde decorreram os jogos olímpicos de 2000) que incluiu também exibição de saltos para água, natação sincronizada, o Pink Flamingo e diversas finais de natação.

Saltos para a Água

Em Sydney os sempre espectaculares saltos para água foram divididos em saltos individuais de trampolim de 1m e 3m e plataforma, e saltos sincronizados de plataformas ou trampolim 3m. Curiosamente a gama de idades 40-44 anos foi a que teve mais participantes individuais (7 homens para trampolim 1m, 6 homens para trampolim 3m, 7 homens para plataforma). Infelizmente foram poucas as mulheres que participaram neste desporto: apenas 3!

O formato da competição incluía 3 saltos de dificuldade mínima (exemplo: 5.4 para saltos de trampolim 1m para <60) e 3 saltos livres para a maioria das classes.

Para quem nunca pensou nestas coisas aqui vai uma introdução breve aos saltos para água e a forma como são classificados:

Os saltos são identificados utilizando 3 ou 4 dígitos e uma letra. Os códigos de cada salto são entregues aos júris antes da prova (normalmente 24 horas antes para o caso de preliminares), e apresentados de forma visível ao público imediatamente antes de cada salto.

O primeiro dígito indica o grupo. Os saltos estão divididos em 6 grupos: 1-para frente (exemplo: um simples 1/2 mortal à frente); 2-para trás (exemplo: um simples 1/2 mortal atrás); 3-invertidos (embora o atleta comece o salto virado para a piscina a rotação é feita em sentido inverso: 1/2 mortal a trás invertido); 4-para dentro (idem do 3 mas virado de costas para a piscina); 5-em rotação; 6-em pino (i.e. apoiado nas mãos)

O segundo dígito indica para grupos 1 a 4 se há acções em voo: 1 se sim, 0 se não. Para o grupo 5 e 6 indica qual a direcção do salto: 1 para frente, 2 para trás, 3 invertido

O terceiro dígito indica o número de meias rotações em mortal para os grupos 1 a 4. Por exemplo 1 indica meio mortal, 3 mortal e meio, etc.

Para os grupos 5 e 6 o quarto dígito indica o número de meias-rotações efectuadas.

Finalmente a letra indica qual a posição de mergulho: A-empranchado (i.e. o corpo forma uma linha recta, braços em qualquer posição), B-encarpado (i.e. pernas juntas esticadas e o corpo dobrado pela cintura, braços em qualquer posição), C-engrupado (ie. posição agachada o mais compacta possível com as pernas juntas dobradas, joelhos junto ao corpo e as mãos a agarrar as pernas), D-livre (outras posições, mas as pernas devem ser sempre mantidas juntas. Sendo que a opção D só é permitida para mergulhos do grupo 5. Em qualquer dos casos os pés devem ser sempre mantidos esticados e juntos.

As regras também determinam uma fórmula para determinar a dificuldade de cada combinação que varia de acordo com o número de mortais (com um máximo de 3.5 para um duplo mortal e meio), posição de voo (componente que varia entre -0.3 e 0.8), o número de rotações (com um máximo de 2.0 para 4 rotações e meia), o tipo de saída (entre 0 e 0.5) e, finalmente, um factor por entrada mais difícil (até 0.4).

A classificação de cada salto é feita por um conjunto de juizes (entre 5 a 9 dependendo do tipo de evento), em que cada um dá uma classificação de 0 a 10 sem comunicação com os outros juizes, normalmente recorrendo a um sistema de votação electrónica. Em primeiro lugar remove-se a melhor e pior classificação. O resultado final é calculado multiplicando o grau de dificuldade do salto pela soma das classificações restantes. Exemplo: 8,7,7,7,6.5 = 21 21 x 2.0 = 42.0. No caso de haver mais de 5 juízes é aplicado um factor de correcção: 8,7,7,7,7,7,6.5 = 35 35 x 2.0 = 70 x 0.6 = 42.0.

A classificação de cada júiz deve ter em conta a técnica e graciosidade da posição de partida, a aproximação, a saída, o voo, a entrada na água.

A entrada na água deve ser o mais vertical possível, com o corpo direito, pés juntos e esticados. No caso de o mergulho ser 'de cabeça' as mãos devem entrar na água antes da cabeça e os braços devem estar esticados em linha com o corpo. No caso de mergulhos 'de pés' os braços devem estar junto ao corpo e esticados.

No caso de saltos sincronizados, é importante que ambos os saltos tenham a mesma amplitude e sejam realizados de forma simultânea (tempo de mergulho, ângulo de entrada na água, coordenação temporal dos movimentos). A classificação é divida entre os juizes: 2 fazem a classificação da execução técnica de um dos atletas, 2 outros a classificação da execução técnica do outro atleta e os 5 restantes fazem a classificação exclusiva da sincronização entre os dois atletas. A classificação mais alta e a mais baixa dos 5 juizes de sincronização é eliminada, assim como a classificação mais alta e a mais baixa dos 4 juizes de execução.

Polo Aquático

Polo AquáticoJogoJogoJogoJogoJogoJogoJogoJogoFinaisFinaisApoiantesVencedores

Saltos para Água

MeninasMeninasTodas as idadesMergulhosMergulhosMergulhosMergulhosMergulhosMergulhosMergulhosSincronizadosSincronizadosSincronizadosExibição AquaramaExibição AquaramaExibição AquaramaExibição AquaramaExibição AquaramaExibição AquaramaExibição AquaramaExibição Aquarama

Gay Games Sydney 2002

26 Janeiro 2003
 
© 1996-2018 PortugalGay®.pt - Todos os direitos reservados
A Sua Opinião
Tem alguma sugestão ou comentário a esta página?
Publicar a pergunta e resposta no Facebook PortugalGay.pt.

Nota: reservamos-nos o direito de selecionar e/ou ajustar as perguntas publicadas.

Não é um robot

Por favor marque as caixas UM e OITO.
Depois clique em OK.

© 1996-2018 PortugalGay®.pt - Todos os direitos reservados
Portugal Gay | Portugal LGBT Pride | Casamento Civil para Todas as Famílias | Queer Lisboa | Jovem Gay | Portugal LGBT Guide | Mr Gay Portugal